Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Projeto Beija-Flor

Publicado em 15/09/2009 às 00:00 - Atualizado em 26/01/2015 às 13:11

                                                                                                                                  SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 

 PROJETO DE  RECICLAGEM DO LIXO PROJETO BEIJA-FLOR 

Por: Elizabete Regina Wesolovski Becker e Marilda Rodecz   

 Major Vieira/2009. 

PROBLEMA

Devido a problemática da grande quantidade de lixo gerada em nosso município, surge a necessidade de trabalhar o Projeto de Reciclagem do Lixo uma vez que a maioria do lixo que produzimos pode ser reutilizada e reciclada.O aterro sanitário de Major Vieira está localizado no Salto Canoinhas, onde três vezes por semana é feita a coleta de todo material, sem separação adequada através da Prefeitura Municipal e levada até o local. Percebe-se que a quantidade de lixo depositada nesse local vem aumentando cada vez mais principalmente de embalagens plásticas, resultado do crescimento populacional e a industrialização. Por isso a preocupação de uma prática voltada a preservação de um ambiente limpo e saudável, não pensando só nas gerações presentes, mas nas gerações futuras ( sustentabilidade ).      

PROJETO BEIJA-FLOR

O Projeto Beija-flor, nasceu da vontade de algumas pessoas, as quais preocupadas com a situação que se encontra o nosso Planeta, resolveram pensar em medidas que pudessem ser tomadas, em busca de alternativas para amenizar a questão ambiental.Fábula: O BEIJA-FLOR“ Certo dia houve um incêndio na floresta, e todas as áreas foram cercadas por um fungo denso”. O vento estava por todos os lados e os animais não tinham para onde escapar e foram barrados a frente de um rio.O que vamos fazer dizia o elefante? E agora,dizia o leão?Vamos atravessar o rio, dizia outro. Mas tem fogo do outro lado da margem.E a confusão se instalou.As aves não conseguiam voar alto.De repente todos pararam e viram que o beija-flor ia até a margem do rio, mergulhava, pegava em seu bico algumas gotas de água e voava até o fogo e deixava a gotinha cair sobre as labaredas.O elefante virou e falou:- Você está louco, beija-flor? Você acha que esta simples gotinha poderá apagar um incêndio tão grande?O beija-flor disse:- Com certeza não, mas eu estou fazendo a minha parte, e, se cada um fizer a sua, com certeza algo conseguiremos.Você acredita que fazendo a sua pequena parte você pode transformar o mundo? Então vá e faça aquilo que você tem que fazer! 

JUSTIFICATIVA

Todos os bens de consumo e alimentos que abastecem as pessoas, provém  da matéria-prima fornecida pela natureza. Com o aumento da população e o modo de vida moderno das pessoas, na qual os descartáveis passaram a ser produzidos em larga escala, feitos principalmente de alumínios, plástico ou papel, a quantidade de lixo produzida  é elevada.Diante dessa problemática, há de se tomar atitudes para que o meio ambiente não sofra tanto as conseqüências que o lixo doméstico pode causar, pois a medida que a quantidade de lixo aumenta o impacto é cada maior gerando graves problemas ambientais.

OBJETIVO GERAL

Desenvolver a consciência crítica sobre os problemas ambientais, levando-os a refletirem sobre suas ações diárias, no sentido de desenvolver atitudes de respeito à natureza e o dever de defender e preservar um meio ambiente equilibrado, para as gerações presentes e também das gerações futuras.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Estimular um novo comportamento coletivo repensando hábitos de consumo, desperdícios e descartes.- Adotar posturas de separação do lixo em casa, na escola e na comunidade.- Reduzir o lixo e reciclar embalagens.- Identificar o lixo que pode ser reciclado.

DURAÇÃO 

O projeto Beija-flor teve início em 2008, com coleta realizada pela Prefeitura Municipal na sede e interior do município onde os materiais foram levados ao barracão para triagem e encaminhados para processo de reaproveitado. Nas residências o projeto foi divulgado através da Rádio Planalto, pelos agentes de saúde na visita mensal levaram mais informações e nas escolas foram realizados esclarecimentos aos alunos sobre que materiais podem ser enviados para reciclagem, sua importância e cronograma de coleta dos materiais no município.A partir de setembro de 2009 serão programadas datas e locais de coleta até janeiro de 2010, que serão divulgados pela Rádio Planalto e através de um informativo (imã de geladeira) trazendo informações a respeito da reciclagem do lixo, datas e locais de coleta, onde cada família do município vai receber em sua residência pela agente de saúde. Com isso busca-se informar que materiais podem ser enviados para a reciclagem, pois a maioria do lixo que produzimos pode ser utilizado, desde que esteja limpo.A partir de janeiro outro cronograma de coleta vai ser elaborado e entregue às famílias para que realmente o projeto se efetive no município. 

REFERENCIAL TEÓRICO     

A Terra comporta hoje aproximadamente 6 bilhões de habitantes. No decorrer do século XX, a população mundial dobrou de tamanho, porém a quantidade de lixo produzida no mesmo período aumentou numa proporção muito maior.       

Esse processo começou, de fato, a partir da Revolução Industrial, que ocorreu na Europa em meados do século XVIII. Inicialmente, eram empregadas máquinas a vapor, usadas para mover teares na confecção de tecidos, que depois foram substituídas por equipamentos mais modernos, movidos a eletricidade.    

Com o passar dos anos, as indústrias evoluíram consideravelmente e hoje fabricam produtos nem sequer imagináveis naquela época, como geladeiras, fornos de microondas, videocassetes e DVDs. A descoberta sucessiva de novas tecnologias vem rapidamente tornando ultrapassados modelos e versões desses aparelhos.        

Nos dias atuais, os aparelhos eletrodomésticos em geral, como rádios, ferros elétricos, fogões e aparelhos de som, têm menor durabilidade, quebram-se facilmente e necessitam de reposição a curto prazo. Somem-se a estes os telefones celulares, que são trocados constantemente por modelos mais sofisticados. Estamos vivendo, assim, a era dos descartáveis, isto é, dos produtos que são utilizados uma única vez ou por pouco tempo e em seguida são jogados fora.        

Na era dos descartáveis, as embalagens de bebidas e de alimentos, feitas principalmente de alumínio, plástico ou papel, passaram a ser produzidas em larga escala, substituindo os recipientes que até pouco tempo eram totalmente reutilizáveis, como as garrafas de cerveja e de refrigerante feitas de vidro. As modernas redes de lanchonete, ao servir um simples sanduíche acompanhado de bebida, oferecem caixinhas de papelão ou de isopor, guardanapos, talheres, copos e canudos que serão depositados numa lixeira minutos depois.        

Esse tipo de lixo reflete basicamente o modo de vida moderno e agitado das grandes cidades. Em geral, quanto mais rica e industrializada for determinada região, maior será o consumo de descartáveis.        

Nas residências o lixo gerado é denominado doméstico ou domiciliar e resulta de atividades cotidianas: limpar a casa, cozinhar, ir ao banheiro, estudar. No Brasil, segundo estimativas, cada pessoa produz entre 200 a 500 gramas de resíduos por dia, sendo que a metade desse peso corresponde a sobras de alimentos. Por esse motivo, nosso lixo caracteriza-se por conter alta porcentagem de material orgânico, isto é, substâncias provenientes de animais e vegetais que desaparecem com o tempo graças à atividade de micróbios decompositores que vivem livremente na natureza. Todos os compostos orgânicos que sofrem decomposição, isto é, que servem de alimento aos micróbios, são chamados de biodegradáveis.        

Entretanto, não há microrganismo capaz de decompor certos produtos fabricados artificialmente pelo ser humano, como plástico, isopor e alguns detergentes. Tais compostos, chamados de não-biodegradáveis, tendem a permanecer indefinidamente nos montes onde foram jogados, a não ser que sejam destruídos por processos químicos, ou por ações físicas, como a dos raios ultravioleta do Sol.       

Existe ainda no lixo o grupo dos compostos inorgânicos, originário dos minerais, como vidros e latas de alumínio, que também não serve de alimento aos micróbios e permanece no ambiente por tempo indeterminado.         Sendo assim, num futuro distante, quando a Terra já não mais habitada, os “extraterrestres” que a visitarem ainda poderão encontrar, nos antigos depósitos de lixo, embalagens que irão revelar o modo de vida dos habitantes desse planeta.        

Nas residências há sempre alguém que faz faxina, limpa o quintal, recolhe a sujeira, põe o saco de lixo na calçada e... acabou o serviço. No entanto, para os funcionários da Prefeitura que mantêm a cidade limpa, o trabalho está apenas começando.         Além de recolher o lixo que vem das residências, das lojas e escritórios, essa equipe de trabalhadores recolhe o entulho das construções, retira os animais mortos dos locais públicos, desentope os bueiros, fazendo uma verdadeira faxina na cidade!          Infelizmente, mal terminam a limpeza, as pessoas passam jogando papéis, palitos de sorvete, saquinhos de pipoca ou latas de refrigerante nas ruas e calçadas.   

Essa situação, no entanto, tende a mudar. Nos últimos anos, inúmeras campanhas publicitária têm sido feitas visando à manutenção da limpeza dos espaços públicos, principalmente nas cidades do litoral onde os banhistas recebem saquinhos descartáveis e instruções para não deixar seu lixo na areia.        

Os serviços de limpeza pública no Brasil, estão geralmente  a cargo das prefeituras dos municípios e compreendem algumas etapas essenciais, destacando-se: a limpeza da área urbana, a coleta do lixo, o transporte de detritos para fora das cidades e sua destinação final. Para realizar todas essas tarefas que fazem parte das atividades de saneamento básico, as prefeituras têm uma despesa considerável, e muitas pessoas nem sequer imaginam que são elas mesmas que pagam esse trabalho, por meio de taxas e impostos.        

Todos nós podemos agir de maneira civilizada, contribuindo para conservar os espaços públicos limpos, tal qual fazemos em nossa própria casa.         

Nos últimos anos, porém, com o uso crescente de embalagens descartáveis, uma série diversificada de produtos encontrados no lixo, tais como objetos de plástico e latas de alumínio, passou a ser aproveitada comercialmente, com a implantação de programas de reciclagem.        

Reciclagem significa transformar os restos descartados por residências, fábricas, lojas e escritórios em matéria prima para a fabricação de outros produtos. Não importa se o papel está rasgado, a lata amassada ou a garrafa quebrada. No final, tudo vai ser dissolvido e preparado para compor novos objetos e embalagens. A matéria orgânica, como restos de alimentos, que ainda é encontrada em grande porcentagem no lixo das casas brasileiras, pode ser aproveitada, pelo processo de compostagem.         

No Brasil a reciclagem é uma atividade recente, e somente agora as pessoas estão se conscientizando dos seus benefícios.         

O interesse pela reciclagem fez também surgir revistas e outras publicações especialistas no assunto, que apresentam as novidades e os avanços realizados no setor. Em todo o país a cada ano aumenta o número de prefeituras e escolas interessadas em adotar programas que  incentivem a separação do lixo, contando com a colaboração de vários segmentos da sociedade.

METODOLOGIA

O Projeto de Reciclagem do Lixo  trabalha com  parcerias:  Rigesa na confecção de material informativo às famílias, com as Escolas que  desenvolvem atividades na sala de aula e divulgam o projeto, nas residências as Agentes de Saúde que em suas visitas mensais levam mais esclarecimentos, a Prefeitura Municipal que destina um caminhão para fazer a coleta e a Rádio Planalto que divulga as datas, locais de recolhimento do lixo e outras informações sobre que materiais podem ser encaminhados para reciclagem.Busca-se com a efetivação do projeto no município, diminuir a quantidade de lixo depositada no aterro sanitário dando destino adequado aos materiais, evitando que os mesmos se acumulem na natureza causando sérios problemas ao meio ambiente.       

 


Galeria de Imagens

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Galeria de Arquivos